O Brasil é um país estratégico para a Equinor

Após duas décadas de atuação em solo brasileiro, ampliamos nossa visão de moldar o futuro da energia e desenvolvemos uma base forte, conectada aos nossos valores de colaboração, abertura, cuidado e coragem e baseada nos pilares: sempre seguros, alto valor e baixo carbono. 

Uma jornada de aprendizados

Nossa história no Brasil começou com Peregrino, campo de produção de petróleo na Bacia de Campos, no Rio de Janeiro. Possibilitar a produção neste ativo se transformou em um grande desafio, já que o campo era considerado, por muitos, como impossível de ser desenvolvido, dadas as características do óleo do reservatório. 

Hoje, são mais de 210 milhões de barris produzidos, Peregrino se transformou no maior campo operado fora da Plataforma Continental Norueguesa. E, com a fase 2 do projeto, prevista para 2022 e que contará com a instalação de uma nova plataforma, serão adicionados cerca de 300 milhões de barris de petróleo à produção do campo, além de mais empregos gerados e incremento à economia local. 

A partir de Peregrino, novos ativos em Óleo e Gás foram acrescentados ao nosso portfólio, como as descobertas dos reservatórios Pão de Açúcar, Gávea e Seat, no BM-C-33, na Bacia de Campos, e o campo de Bacalhau, na Bacia de Santos, para o qual, recentemente, anunciamos nossa decisão final de investimento. Serão 8 bilhões de dólares investidos em Bacalhau, juntamente de nossos parceiros ExxonMobil, Petrogal Brasil e Pré-sal Petróleo SA, além de cerca de três mil pessoas trabalhando para o projeto no país.  

Em energias renováveis, o Brasil foi escolhido para desenvolver o primeiro parque solar do nosso portfólio global, o Complexo de Apodi, em operação desde 2018 no Ceará.

O setor de energia está mudando e nós também

Somos feitos por pessoas

Nesses 20 anos, a Equinor vem se desenvolvendo com pessoas que sonham em superar desafios. O compromisso de investir em inovação e tecnologia faz parte do nosso DNA, mas nada seria possível sem a colaboração entre nossos profissionais e as experiências compartilhadas entre as equipes. 

No início de 2021, Veronica Coelho tornou-se presidente da companhia aqui no Brasil, a terceira liderança feminina consecutiva da empresa no país. Acreditamos que a capacidade de criar valor se relaciona diretamente com a construção de relações de confiança com funcionários, terceirizados, parceiros, governos, instituições, comunidades e a sociedade como um todo. Por isso, apostamos nas pessoas e valorizamos a diversidade. Para nós, diversidade gera criatividade, inovação e proporciona novas ideias e resultados positivos a partir das múltiplas experiências de pessoas, de culturas, etnias, idades e gêneros diferentes. 

Passado. Presente. Futuro. 

Em direção a um futuro de emissão líquida zero

“Nosso portfólio no país é robusto, com ativos em todas as fases, de exploração à produção, além de projetos importantes em energias renováveis. Estamos confiantes nas boas oportunidades que enxergamos pela frente.”

- Veronica Coelho, presidente da Equinor no Brasil. 

A Equinor quer liderar o processo de transição energética globalmente. Temos a ambição de ser uma empresa de energia com zero emissão líquida até 2050 e, para isso, vamos aumentar para mais de 50% a participação de nossos investimentos brutos em energias renováveis e soluções de baixo carbono até 2030. 

No Brasil, iniciativas já em curso em Peregrino estão contribuindo para a redução das emissões de carbono no projeto, como a substituição do diesel como combustível principal por gás natural e soluções de digitalização para otimizar o consumo energético de bombas submersíveis. 

Já no campo de Bacalhau, a aplicação da metodologia de ciclo combinado no FPSO permitirá o aumento da eficiência energética do projeto e a redução de emissões de CO2. Também estamos buscando, junto aos nossos fornecedores, otimizar nossa frota de barcos e voos para as plataformas. Outra iniciativa com foco na redução de emissões de CO2 que estamos avaliando é o uso de barcos à bateria com alimentação inteligente, reduzindo o consumo de diesel. 

Vamos investir mais de US$ 15 bilhões até 2030 no Brasil,  buscando inovação de nossos ativos, otimização do nosso portfólio de petróleo e gás, e avaliando novas possibilidades em energias renováveis, especialmente solar e eólica offshore. 

Nossos primeiros 20 anos no Brasil nos trouxeram muitos aprendizados, mas sabemos que ainda há muita história pela frente e estamos prontos para seguir moldando o futuro da energia.