Peregrino celebra dez anos de produção

9 de Abril de 2021 14:57 CEST | Last modified 4 de Junho de 2021 19:53 CEST

Hoje, 9 de abril de 2021, a Equinor celebra dez anos de produção no campo de Peregrino, na Bacia de Campos.

Considerado por muitos como impossível de ser desenvolvido pela característica de seu óleo pesado, ao longo de uma década Peregrino se transformou no maior campo operado pela companhia fora da Plataforma Continental Norueguesa. 

Desde 2011, mais de 200 milhões de barris foram produzidos com segurança em Peregrino, ativo que é considerado o marco a partir do qual a Equinor estabeleceu uma base sólida para seu crescimento no Brasil. A companhia já investiu mais de 11 bilhões de dólares no país até hoje e pretende investir mais 15 bilhões até 2030. 

A partir de Peregrino, a Equinor tem crescido nos últimos anos no país, tendo passado de operadora de um único campo a uma empresa de múltiplos ativos, com atividades tanto em petróleo, gás como em energia renovável.  

Peregrino também se transformou em uma espécie de escola para profissionais do setor de óleo e gás. Muitos que começaram a trabalhar no campo já foram alocados em outros projetos da Equinor no Brasil e no exterior, o que confirma o papel de Peregrino de criador de competências e reforça a competitividade do mercado brasileiro. 

Os planos para Peregrino continuam: a Equinor deu início ao projeto Peregrino Fase 2, que envolve o acréscimo de uma terceira plataforma fixa ao campo. A plataforma já foi instalada e poderá perfurar poços para chegar a reservatórios inacessíveis pelas atuais plataformas A e B. Isso aumentará sua vida produtiva em no mínimo 20 anos e adicionará 250-300 milhões de barris em reservas recuperáveis, com a produção começando em 2022.