Statoil comemora cinco anos de operação no campo de Peregrino

11 de Abril de 2016 05:00 CEST | Last modified 14 de Dezembro de 2018 14:56 CET

Projeto já alcançou marcos inéditos como 100 milhões de barris produzidos e poço horizontal mais longo perfurado no Brasil.

A petroleira norueguesa Statoil, que completa 15 anos de presença no Brasil em 2016, está comemorando este mês mais uma marca em sua trajetória no país: cinco anos de operação do Campo de Peregrino, localizado na Bacia de Campos.  Primeiro e maior campo de petróleo da empresa fora da Noruega, é operado pela Statoil, que detém uma participação de 60%, em parceria com a chinesa Sinochem, com 40%.

Com produção diária de 100 mil barris, Peregrino alcançou uma série de conquistas desde que começou a operar, em abril de 2011. Um dos principais desafios da Statoil neste campo era extrair o segundo óleo mais pesado produzido no Brasil. Mas a empresa conseguiu, e com sucesso. Pouco a pouco aumentou o fator de recuperação, superando, inclusive, a expectativa inicial, que era de 10%. Hoje a meta é triplicar esse percentual, alcançando os 30%.

No final de 2014, mais uma conquista: a empresa atingiu eficiência de 96,9%, com produção acima da meta, abaixo dos custos programados e bons indicadores de segurança. Em agosto de 2015, outro recorde para a Statoil. A empresa ultrapassou a marca de 100 milhões de barris produzidos em Peregrino. Algo inédito, ainda mais em um reservatório com óleo muito pesado. No mês seguinte, mais um grande êxito: a conclusão do A-29 (7-PRG-49H-RJS), o poço horizontal mais longo perfurado no Brasil até então, com 8.080m de profundidade total (extensão). Para a perfuração dos poços, foi utilizada apenas lama base água, uma solução mais segura e econômica que a lama sintética.

Fase II deve começar a produzir em 2020

A Fase II do projeto prevê a inclusão de uma terceira plataforma (WHP-C) e vai adicionar cerca de 250 milhões de barris em reservas recuperáveis para o Campo de Peregrino. A previsão é de que a produção comece em 2020. A expectativa é de que sejam perfurados, ao todo, 22 poços - 15 produtores de petróleo e 7 injetores de água. 

Números e marcos sobre Peregrino

  • Localizado na Bacia de Campos
  • Statoil é operadora do campo (60%) em parceria com a Sinochem (40%) 
  • Primeiro e maior campo operado pela Statoil fora da Noruega
  • Segundo óleo mais pesado produzido no Brasil
  • 8º maior campo do Brasil (dados da ANP de março de 2015)
  • Capacidade de produção: 100.000 bbl/dia 
  • Fator de recuperação já superou expectativa de 10%; meta é chegar a 30% 
  • Poço horizontal mais longo perfurado no Brasil, com 8.080 m de profundidade total (2.370 m de profundidade vertical)
  • Fase II: Acréscimo de 250 mi de barris em 22 poços (15 produtores de óleo e 7 injetores de água). Investimentos previstos de US$ 3,5 bi

Linha do tempo

  • Mai 2010: Venda de participação de 40% para a Sinochem
  • Abr 2011: Produção do Primeiro Óleo
  • Jun 2011: Primeiro carregamento de 380 mil barris parte rumo aos EUA 
  • Nov/Dez 2014: 96,9% de Eficiência, Produção, Custo e Segurança
  • Jan 2015: Plano de desenvolvimento da Fase II é submetido à ANP
  • Ago 2015: 100 milhões de barris de produção
  • Set 2015: Conclusão do Poço Horizontal Mais Longo Perfurado no Brasil
  • Fevereiro de 2016: aprovação final do investimento na segunda fase do ampo
  • 2020: Previsão de início da produção da Fase II