Petrobras e Equinor iniciam produção no projeto de recuperação avançada de petróleo no campo de Roncador 

20 de Abril de 2022 14:22 CEST

Roncador, Brasil: Petrobras, operadora, e Equinor iniciaram com sucesso a produção dos dois primeiros poços do projeto de recuperação avançada de petróleo (IOR) em Roncador.

A conquista representa um marco importante no desenvolvimento do campo, aumentando as taxas de recuperação, agregando produção de grande valor e demonstrando o potencial de alavancar novas tecnologias. 

Os dois poços são os primeiros de uma série de poços do tipo IOR a atingir a produção. O início da produção ocorreu quase cinco meses antes do previsto e pela metade do custo planejado. Os poços adicionam um total de ~20 mil barris de óleo equivalente por dia a Roncador, elevando a produção diária do campo para aproximadamente 150 mil barris e reduzindo a intensidade de carbono (emissões por barril produzido). Por meio deste primeiro projeto de IOR, a parceria perfurará 18 poços, que deverão fornecer recursos recuperáveis ​​adicionais de 160 milhões de barris. As melhorias no projeto do poço e a experiência tecnológica combinada dos parceiros são os principais impulsionadores da redução de 50% nos custos nos seis primeiros poços, incluindo os dois em produção. 

Roncador é o quinto maior ativo produtor do Brasil e está em produção desde 1999. A Petrobras é a operadora do campo (75% de participação) e, em 2018, a Equinor (25% de participação) entrou no projeto como parceira estratégica. 

“Estamos muito orgulhosos da realização alcançada pela parceria entre Petrobras e Equinor, entregando este projeto antes do prazo e abaixo do orçamento. Esse marco demonstra a capacidade da parceria de aumentar a produção e o valor por meio da tecnologia. Continuaremos combinando nossas capacidades para melhorar a recuperação de Roncador e extrair mais valor do campo. A Petrobras aproveitará sua experiência como uma das maiores operadoras de águas profundas e desenvolvedores do pré-sal do mundo e a Equinor utilizará sua tecnologia, conhecimento e décadas de experiência em IOR na plataforma continental norueguesa”, diz Veronica Coelho, presidente da Equinor no Brasil. 

Além dos 18 poços IOR planejados, a parceria acredita que pode melhorar ainda mais a recuperação e visa aumentar os recursos recuperáveis ​​em um total de 1 bilhão de barris de óleo equivalente. O campo possui mais de 10 bilhões de barris de óleo equivalente em operação, sob licença com duração até 2052.  O acordo de aliança estratégica também inclui um programa de eficiência energética e redução de emissões de CO2 para Roncador.