Equinor submete à ANP as declarações de comercialidade de Carcará, localizada na camada do pré-sal, na Bacia de Santos

26 de Dezembro de 2019 18:35 CET | Last modified 13 de Janeiro de 2020 13:27 CET

A Equinor, como operadora, em nome dos consórcios BM-S-8 e Norte de Carcará, informa que submeteu, à Agência Nacional do Petróleo, Gás Natural e Biocombustíveis (ANP), as Declarações de Comercialidade da descoberta de Carcará, na área de pré-sal da Bacia de Santos. 

Juntamente com as Declarações de Comercialidade, os consórcios submeteram à ANP o Relatório Final do Plano de Avaliação de Áreas.

A descoberta de Carcará está dentro das áreas das licenças BM-S-8 (Regime de Concessão) e Norte de Carcará (Regime de Partilha), no prolífico pré-sal da Bacia de Santos. Ao todo, cinco poços de exploração/avaliação foram perfurados, dos quais quatro são testados na produção.

A descoberta de Carcará está localizada a 220 km da costa do município de Ilhabela, no estado de São Paulo, e possui uma lâmina d'água de cerca de 2050 metros.

O consórcio BM-S-8 é operado pela Equinor (40%), em parceria com a ExxonMobil (40%) e a Petrogal Brasil (Galp) (20%). O consórcio Norte de Carcará é operado pela Equinor (40%), em parceria com ExxonMobil (40%) e Petrogal Brasil (Galp (20%), e Pré-Sal Petróleo S.A. (PPSA), atuando como gestor do Contrato de Partilha.