Equinor atinge produção de 200 milhões de barris em Peregrino

29 de Outubro de 2019 12:50 CET

Significativo marco internacional foi alcançado pela companhia norueguesa em um campo de óleo pesados

A Equinor, empresa global de energia que está no Brasil há 18 anos, acaba de atingir um novo marco para sua operação no país - 200 milhões de barris produzidos no campo de Peregrino.

Primeiro ativo operacional da Equinor fora da Noruega, Peregrino iniciou a produção em 2011 e iniciará a Fase 2 do projeto até o final de 2020 com a instalação de uma terceira plataforma, que aumentará as reservas em 260 milhões de barris de petróleo. A tripulação de Peregrino é 100% brasileira. A expansão do projeto também prolongará a vida de Peregrino por mais 20 anos e gerará mais de 350 novos empregos offshore e onshore.

Peregrino está entre os dez maiores campos em operação no Brasil, segundo dados da Agência Nacional de Petróleo, Gás Natural e Biocombustíveis (ANP). O campo tem uma reserva estimada em 670 milhões de barris de petróleo recuperável e atualmente produz cerca de 60.000 a 80.000 barris de petróleo por dia. A Equinor possui 60% de participação, em parceria com a Sinochem, que possui 40%.

Como um dos campos mais desafiadores do Brasil, Peregrino alcançou marcos ao longo de seu caminho. Quando a Equinor começou a operar, a empresa conseguiu extrair o segundo óleo mais pesado produzido no Brasil. Gradualmente, aumentou o fator de recuperação no campo, superando a expectativa inicial de 10%  e elevando para 16%. A empresa pretende aumentar ainda mais esse percentual.

“Temos muito a comemorar com esse marco alcançado em Peregrino: 200 milhões de barris produzidos, de forma segura, em um campo que muitos acreditavam não poder ser desenvolvido”, diz Margareth Øvrum, CEO da empresa no Brasil.