Equinor assume compromisso de emissão-líquida zero até 2050

2 de Novembro de 2020 20:44 CET | Last modified 2 de Novembro de 2020 20:48 CET

A Equinor anuncia hoje sua ambição de se tornar uma empresa com emissões líquidas zero até 2050. A ambição inclui emissões de produção e de consumo final de energia. Isso representa uma clara diretriz estratégica e demonstra o contínuo comprometimento da Equinor com a criação com valor de longo prazo, em apoio ao Acordo de Paris.

"A Equinor tem o compromisso de ser líder na transição energética. É uma estratégia de negócios sólida para garantir a competitividade de longo prazo durante um período de profundas mudanças nos sistemas de energia à medida que a sociedade demanda emissões líquidas zero. Nos próximos meses vamos atualizar nossa estratégia para continuar agregando valor para nossos acionistas e para alcançar esta meta", conta Anders Opedal, que assumiu hoje a posição de Chief Executive Officer (CEO) e Presidente da Equinor.

No início do ano a Equinor revelou seus planos de atingir neutralidade de carbono nas operações globais até 2030 e de reduzir as emissões absolutas de gases de efeito estufa (GHG) na Noruega a praticamente zero até 2050. Ao mesmo tempo, a Equinor traçou uma estratégia baseada em valores para crescimento significativo em renováveis, assim como uma nova meta de intensidade carbônica líquida. Continuar a cumprir as metas de curto e médio prazo será fundamental para alcançar emissões líquidas-zero.

"A Equinor tem demonstrado, há anos, sua capacidade de realizar suas ambições climáticas e tem um forte histórico na redução das emissões de petróleo e gás. Agora, estamos prontos para metas climáticas ainda mais ambiciosas, com o objetivo de alcançar a emissão líquida zero até 2050", diz Opedal.

A Equinor espera proporcionar um crescimento médio anual na produção de petróleo e gás de cerca de 3% entre 2019 e 2026. A Equinor está bem posicionada com ativos globais a nível mundial em áreas atraentes com considerável potencial de criação de valor. Ao otimizar seu portfólio por meio de disciplina financeira e priorização, a Equinor continuará a desenvolver projetos competitivos e resilientes, enquanto sustenta taxas líderes de recuperação, custos e eficiência de carbono na indústria. A ambição de emissão líquida zero reforçará nossa competitividade e criação de valor futuros na plataforma continental norueguesa (NCS, sigla em inglês). Os planos de produção, desenvolvimento e exploração da Equinor na NVS se mantêm firmes.

A Equinor está se preparando para uma diminuição gradual na procura mundial de petróleo e gás por volta de 2030 em diante. A criação de valor, e não a substituição de volume, é e será a orientação das decisões da Equinor. A longo prazo, a Equinor espera produzir menos petróleo e gás do que hoje.

Para desenvolver a Equinor enquanto empresa de energia de larga escala, as energias renováveis serão uma área de crescimento significativo. A Equinor já estabeleceu ambições de crescimento rentável dentro das energias renováveis anteriormente e espera uma capacidade de produção de 4-6 Gigawatts (GW) em 2026 e 12-16 GW em 2035. A Equinor pretende agora expandir a sua aquisição de área eólica, com o objetivo de acelerar o crescimento rentável e continuará a alavancar a sua posição de liderança em energia eólica marítima. A Equinor estabelecerá as energias renováveis como um segmento de negócio independente a partir do primeiro trimestre de 2021.

Para alcançar emissões líquidas-zero é necessário um mercado que funcione bem para a captura e armazenamento de carbono (CAC) e sumidouros naturais, bem como o desenvolvimento de tecnologias competitivas para hidrogênio. Com base nas suas capacidades em petróleo e gás, a Equinor está bem posicionada para fornecer tecnologias de baixo carbono e estabelecer cadeias de valor de emissão zero. A Equinor está impulsionando o desenvolvimento destas tecnologias através de projetos como a Northern Lights, que visa armazenar CO2 de parques industriais em toda a Europa. A Equinor também prevê que uma parcela crescente de petróleo e gás será utilizada para a petroquímica até 2050.

"As mudanças climáticas são um desafio coletivo. Os esforços combinados de governos, indústrias, investidores e consumidores são cruciais para alcançar emissões líquidas-zero, para a Equinor e para a sociedade. Juntos, podemos superar desafios tecnológicos e comerciais, reduzir as emissões e desenvolver CAC e cadeias de valor com emissão zero para um futuro com emissões zero", diz Opedal.

A Equinor espera apresentar uma estratégia atualizada no Dia dos Mercados de Capitais em junho de 2021.

A ambição de emissão líquida zero da Equinor abrange as emissões de GEE do âmbito 1 e 2 (base explorada 100%) e as emissões de GEE do âmbito 3 (utilização de produtos, participação no capital).