Equinor apresenta estratégia para acelerar sua transição

15 de Junho de 2021 18:38 CEST

Hoje, a Equinor ASA (OSE: EQNR, NYSE: EQNR) apresenta sua estratégia para acelerar a transição da empresa enquanto aumenta o fluxo de caixa e os retornos. 

Principais destaques da atualização da estratégia:

  • Acelerar a transição e definir a ambição de atingir uma redução de 40% na intensidade líquida de carbono até 2035, rumo ao objetivo de zerar emissões líquidas até 2050.
  • Aumentar os investimentos em energias renováveis e soluções de baixo carbono para mais de 50% dos investimentos anuais brutos (1) até 2030.
  • Fluxo de caixa e retornos crescentes, esperando um fluxo de caixa livre (2) de cerca de US$ 35 bilhões (3) antes da distribuição de capital em 2021 - 2026 e cerca de 12% (3) de retorno sobre o capital médio empregado (2) em 2021 - 2030.
  • Aumentar o dividendo trimestral em espécie para 18 centavos por ação e introduzir um novo programa de recompra de ações.

“Nossa estratégia é apoiada por ações claras para acelerar nossa transição enquanto aumentamos o fluxo de caixa e os retornos. Estamos otimizando nosso portfólio de petróleo e gás para fornecer um fluxo de caixa e retornos ainda mais fortes com emissões reduzidas de produção, e esperamos um crescimento rentável significativo em energias renováveis e soluções de baixo carbono. Esta é uma estratégia para criar valor como líder na transição energética”, afirma Anders Opedal, Presidente e CEO da Equinor.

A Equinor estabeleceu uma ambição clara de se tornar uma empresa de energia com zero emissão líquida até 2050, incluindo as emissões da produção e de consumo final. Hoje, a Equinor também define ambições interinas, com o objetivo de reduzir a intensidade líquida de carbono em 20% até 2030 e 40% até 2035.

“Essa é uma estratégia de negócios para garantir a competitividade de longo prazo em um período de profundas mudanças nos sistemas energéticos, à medida que a sociedade caminha para o fim das emissões líquidas. Estamos construindo nossa posição como líder global na produção de petróleo e gás com eficiência de carbono. Continuaremos reduzindo as emissões e, a longo prazo, a Equinor espera produzir menos petróleo e gás do que hoje, reconhecendo a redução da demanda. O crescimento significativo em energias renováveis e soluções de baixo carbono aumentará o ritmo de mudança em direção à 2030 e 2035”, diz Opedal.

Otimização do portfólio de óleo e gás 

O portfólio de petróleo e gás da Equinor pode entregar um fluxo de caixa livre após impostos e investimentos (2) de US$ 45 bilhões (3) de 2021 a 2026. Novos projetos entrando em operação em 2030 têm um break even médio abaixo de 35 USD / bbl e um retorno curto de tempo, inferior a 2,5 anos (3).

Na plataforma continental Norueguesa, a Equinor está otimizando suas operações para entregar forte criação de valor e um fluxo de caixa livre anual médio de cerca de US$ 4,5 bilhões (3) em 2021 - 2030. Melhorias adicionais no campo de Johan Sverdrup reduzem o preço do break-even do campo completo em 25%, para 15 USD / bbl. Internacionalmente, a Equinor está focando seu portfólio, deixando posições operadas em projetos não convencionais, priorizando operações offshore onde a empresa pode utilizar sua principal competência. O portfólio internacional deve entregar forte fluxo de caixa, se tornar mais robusto com preços mais baixos e mostrar um lado positivo significativo com preços mais altos.

Crescimento de alto valor em energias renováveis

A Equinor espera investimentos brutos (1) em energias renováveis de cerca de US$ 23 bilhões de 2021 a 2026, além de aumentar a participação do investimento bruto em energias renováveis e soluções de baixo carbono em cerca de 4% em 2020 para mais de 50% até 2030. Com base no acesso antecipado de baixo custo em escala, a Equinor espera atingir uma capacidade instalada de 12 - 16 GW (participação da Equinor) até 2030. Refletindo os níveis atuais dos mercados, a Equinor está ajustando os retornos reais esperados da base do projeto para 4 - 8% e continua determinada a capturar mais retornos de capital por meio de financiamento de projetos e farm downs. O acesso antecipado seguido de farm down específicos é parte integrante da proposta de criação de valor. Até agora, a Equinor desinvestiu ativos por 2,3 bilhões de dólares, registrou um ganho de capital de US$ 1,7 bilhão e espera entregar retornos nominais de capital na faixa de 12-16% dos projetos eólicos offshore com contratos de venda no Reino Unido e nos EUA.

Novas oportunidades de mercado em soluções de baixo carbono

A transição energética representa uma oportunidade para a Equinor alavancar sua posição de liderança em gestão de carbono e hidrogênio e desenvolver e fazer crescer novas cadeias de valor e mercados. Em 2035, a ambição da Equinor é desenvolver a capacidade de armazenar 15-30 milhões de toneladas de CO2 por ano e fornecer hidrogênio limpo em 3-5 clusters industriais.

Distribuição competitiva de capital 

O Conselho Administrativo da Equinor decidiu sobre um dividendo trimestral em caixa de 18 centavos por ação para o segundo trimestre de 2021, um aumento de 3 centavos em relação ao primeiro trimestre. O dividendo em espécie do segundo trimestre de 2021 será formalmente declarado e anunciado em conexão com o anúncio dos resultados do segundo trimestre, incluindo informações importantes relacionadas ao dividendo.

O Conselho também decidiu introduzir um novo programa anual de recompra de ações de cerca de US$ 1,2 bilhão a partir de 2022. Além disso, a Equinor espera executar duas parcelas de recompra de ações em 2021, com uma primeira parcela de US$ 300 milhões que será lançada após o anúncio dos resultados do segundo trimestre, e uma segunda parcela indicativa de US$ 300 milhões a ser lançada após o anúncio dos resultados do terceiro trimestre.

Espera-se que o novo programa de recompra de ações seja executado quando os preços do petróleo Brent estiverem dentro ou acima da faixa de 50-60 USD / bbl e a taxa de dívida líquida (1) da Equinor permanecer dentro da ambição comunicada de 15-30%, o que é apoiado pelos preços das commodities.

O programa de recompra de ações de US$ 5 bilhões, lançado em 5 de setembro de 2019 e suspenso em 22 de março de 2020, foi cancelado.

Todos os valores de recompra de ações incluem ações a serem resgatadas pelo Estado Norueguês.

O objetivo do programa de recompra de ações é reduzir o capital social emitido da empresa. Todas as ações recompradas como parte do programa serão canceladas. Segundo um acordo entre a Equinor e o Estado Norueguês, o Estado Norueguês participará na recompra de ações em uma base proporcional. A execução de recompras de ações após a assembleia geral anual de 2022 está sujeita a uma autorização renovada, incluindo a renovação do acordo com o Estado Norueguês. A recompra de ações será executada dentro das provisões de segurança aplicáveis. As principais informações relacionadas à primeira parcela do programa de recompra de ações serão anunciadas e executadas após o anúncio do relatório financeiro do segundo trimestre de 2021.

Panorama:

    As despesas de capital orgânico (2) são estimadas em uma média anual de US$ 9-10 bilhões para 2021-2022 e em cerca de US$ 12 bilhões para 2023-2024 (4).

    O crescimento da produção (5) de 2020 a 2021 é estimado em cerca de 2%.

    Notas de rodapé:

1: Capex bruto definido como despesas de capital antes do financiamento do projeto

2: Medida não GAPP 

3: Baseado em 60 USD por bbl

4: Despesas de capital orgânico médio anual com base em USD / NOK de 9

5: A porcentagem de crescimento é baseada em números históricos de produção, ajustados para medidas de portfólio.

Disclaimer: Esta é uma tradução literal do Press Release publicado no site global da Equinor em 15/06/2021.