Statoil anuncia contrato para a construção e instalação de equipamentos submarinos para Fase 2 de Peregrino

28 de Setembro de 2017 13:50 CEST | Last modified 14 de Dezembro de 2018 14:56 CET

A TechnipFMC foi escolhida para fornecer cabos umbilicais submarinos, risers e dutos de vazão em um contrato que durará até junho de 2020.

A TechnipFMC foi escolhida para fornecer cabos umbilicais submarinos, risers e dutos de vazão em um contrato que durará até junho de 2020. 

"Intensificar nossas operações no Brasil faz parte da estratégia corporativa da Statoil", explica Anders Opedal, Presidente da Statoil no Brasil. "Outra prova disso é a celebração do contrato EPCI de SURF (instalação e construção de cabos umbilicais submarino, risers e dutos de vazão) com a Technip, no dia 7 de setembro". 

"O Brasil tem excelentes prestadores de serviços de suporte ao SURF (sigla para Subsea umbilicals, risers and flowlines)", afirma o Vice-Presidente de Compras, Mauro Andrade. "Isso ficou claro quando apenas empresas brasileiras participaram dessa licitação". 

Os trabalhos de engenharia, aquisição e fabricação começarão imediatamente, enquanto o trabalho de instalação offshore ocorrerá entre o quarto trimestre de 2019 e o primeiro trimestre de 2020. O contrato inclui todo o trabalho submarino relacionado a Peregrino II.  

A fase 2 de Peregrino ampliará a vida produtiva do Campo de Peregrino e agregará 273 milhões em reservas recuperáveis. O primeiro óleo deverá chegar em 2020. A Sinochem é parceira no campo com 40% de interesse. 

O Brasil é de importância estratégica para a Statoil e a próxima fase do desenvolvimento do campo de Peregrino ampliará a vida do campo por várias décadas. Além de Peregrino, o portfólio da Statoil inclui descobertas nos blocos BM-S-8 e BM-C-33. Esses ativos colocam a Statoil numa situação de crescimento e forte presença de longo prazo no Brasil. 

Mais informações:

FSB

(21) 99624-9149

Adriana Alves - adriana.alves@fsb.com.br